Queimadas atingem quase toda terra indígena de 219 mil hectares em MT, diz Ibama

 

Polícia Federal faz operação para tentar identificar os criminosos responsáveis pelo fogo na reserva Areões; ninguém foi preso.


Imagem mostra resultado das queimadas na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré (MT) — Foto: Ibama/Divulgação

Imagem mostra resultado das queimadas na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré (MT) — Foto: Ibama/Divulgação

Queimadas atingiram quase toda terra indígena Areões, no município de Nova Nazaré, a 800 km de Cuiabá, segundo o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) – um território de 219 mil hectares. Nesta quarta-feira (28), agentes do órgão e da Polícia Federal fazem uma operação para tentar identificar os criminosos responsáveis pelo fogo.

A operação é contra o desmatamento, a exploração do cerrado e as queimadas em terras indígenas no estado. Nenhuma pessoa foi presa até o momento.

De acordo com o Ibama, a terra indígena onde vivem cerca de 1,5 mil índios da etnia Xavante é a primeira área alvo da operação Siriema.

Fogos de incêndio são vistos na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré — Foto: Ibama/Divulgação

Fogos de incêndio são vistos na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré — Foto: Ibama/Divulgação

A Terra Indígena Areões, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), é a área com mais focos de calor em Mato Grosso.

Os agentes flagraram movimentação de caminhões e tratores dentro da terra indígena e procuram pelos infratores. Árvores, como ipê, roxinho e jatobá foram encontradas cortadas na terra indígena.

Madeira extraída da Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré, foi apreendida no local — Foto: Ibama/DivulgaçãoMadeira extraída da Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré, foi apreendida no local — Foto: Ibama/Divulgação

Madeira extraída da Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré, foi apreendida no local — Foto: Ibama/Divulgação

O Ibama reúne brigadistas que devem ser enviados ao local para combater o fogo.

Conforme constatação dos agentes, quase toda TI já foi atingida pela queimada. Os desmatadores usam o fogo para poderem explorar ilegalmente a terra.

A investigação para identificar os suspeitos é feita pela Polícia Federal de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. Um helicóptero está sobrevoando as terras indígenas. fonte: G1

QUEIMADAS NA AMAZÔNIA