Fã de Anitta, Fernanda Abreu vê

Fernanda Abreu comentou o que acha do funk atual no "Programa do Porchat" de quarta-feira (21). A cantora falou de seu início no ritmo, as cantoras que gosta e o que pensa sobre o conteúdo das letras que fazem sucesso atualmente.

"Comecei a fazer meu som em 1990, o primeiro baile que fui foi em 1989 e fiquei chocada. Conheci o DJ Marlboro e o convidei logo para fazer uma música no meu disco. O funk carioca entrou, mas mais misturado, pois sempre curti música black e samba brasileiro. Funk, funk da favela não é exatamente o que eu faço de som", explicou

[ x ]

As letras não precisam ser encaradas tão a sério, afirma. "Eu acho que a gente tem que levar um pouco mais no humor. O funk é uma música que fala das favelas do Rio, da periferia, sempre teve esse lado mais descompromissado, não tão sério". O que não significa que Fernanda adore o que é feito hoje.

"Acho que tem um exagero no tema, está um pouco limitado, muita bunda e pouco resto de conteúdo. Mas eu curto, adoro a Anitta, acho que é a rainha pop do Brasil, Ludmilla, curto os meninos... E acho incrível como o funk que está rolando agora é o de São Paulo", analisa. Fonte:  UOL